Categoria Para refletir

0

Cabra-Cega – 2005

cabracega

Ao assistir a inquirição do Senador Agripino Maia (DEM) à Ministra Dilma Rousseff, ouviu-se instigá-la a falar a verdade, pois, segundo ele, Dilma já havia mentido anteriormente. Maia relata um depoimento sobre o período da ditadura: “… a prisão [fala Dilma] é uma coisa em que a gente se encontra com os limites da gente. É isso que às vezes é muito duro. Nos depoimentos a gente mentia feito doido, mentia muito…” A ministra, diante da provocação, responde que: “qualquer comparação entre a ditadura militar e a democracia brasileira, só pode partir de quem não dá valor à democracia brasileira… fui barbaramente torturada… e quem ousar dizer a verdade para seus torturadores compromete a vida de seus companheiros.” Esse depoimento remeteu-me ao filme Cabra Cega...

Leia Mais
0

O segredo – 2006

o_segredo_dvdbr_admin

Aos leitores que já assistiram a este filme, ou aos que pretendem assistir. Não há segredo! Melhor dizendo, há um segredo não revelado. Não explícito. Não pensem que é a famosa Lei de Atração, que segundo a produtora, alguns dos principais líderes, através desse conhecimento, mudaram o rumo da história, como Platão, Da Vinci, Galileu, Beethoven, Lincoln, Einstein entre tantos outros. Para fundamentar essa teoria do sucesso, são apresentados depoimentos de pessoas bem-sucedidas que contam como utilizaram o método para se darem bem em seus trabalhos. O filme ressalta a afirmação do indivíduo sobre o estado e a sociedade, a defesa do indivíduo sobre o coletivo, o conceito ideológico do liberalismo...

Leia Mais
0

Terra de ninguém – 2001

terra-de-ninguem-dvd-guerra-bosnia-servia-onu-oscar-filme_MLB-O-3202437370_092012

Para os gregos antigos a guerra era justificável. Sócrates contentava-se em ser um bom soldado e defender Atenas, Aristóteles justificava a escravidão através da guerra. Na idade média São Tomás de Aquino, na Suma Teológica, apresentava-nos três pontos a serem preenchidos para se ter uma guerra justa: a) ser declarada por uma autoridade legítima; b) sê-lo por uma causa justa; c) ser conduzida sem ódio e excluindo a mentira. No período Iluminista uma das idéias dominante era o projeto de Paz Perpétua entre as nações, formulada pelo abade de Saint-Pierre e Kant, contudo, sem excluir a necessidade da guerra. Ora, a questão da guerra em si, como diz o título da coluna, é uma imbecilidade. Quem assistir ao filme Terra de Ninguém, do diretor Danis Tanovic constatará o enun...

Leia Mais
0

Tropa de elite – 2007

tropa

No inicio do filme Tropa de Elite o aspirante Matias (André Ramiro) está na faculdade de direito e acidentalmente é colocado no grupo de estudos sobre a obra Vigiar e Punir de Michel Foucault. Interessante é ver como a obra do filósofo francês relaciona-se com o que iremos ver na tela. Foucault examina os modos de exercício do poder e os elementos mediadores (instituições sociais e legislações) de manutenção da ordem. Assim temos o filme Tropa de Elite, que retrata o dia-a-dia do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais), a elite da Policia Militar, onde, supostamente, encontraremos os militares honestos e honrados exercendo suas funções, que, entretanto, diante da realidade se vêem levados ao uso de atrocidades para a realização de seu trabalho. É a sociedade...

Leia Mais
0

Across the universe – 2007

across

Através do universo, tudo o que precisamos é amor.

O filme Across the Universe é um musical baseado na obra dos Beatles. Leva o espectador a vivenciar o que foi a década de 60, a contracultura, a guerra, os movimentos pacifistas, a liberação sexual. Girl é a primeira música, cantada por Jude (Jim Stugess), nos leva ao inicio de sua jornada do porto inglês de Liverpool ao encontro do pai nos Estados Unidos. Após o encontro com seu progenitor, Jude conhece Max (Joe Anderson) e, através dele, sua irmã Lucy (Evan Wood) por quem se apaixona. Todos, de forma direta ou indireta, são jogados no furacão que é a participação norte-americana na guerra do Vietnam, Max é convocado e Lucy se torna uma militante pacifista. Enquanto Jude se vira como um artista em busca do seu ganha-pão...

Leia Mais
0

Tapete vermelho – 2006

01-Tapete

Cultura, em uma de suas definições, significa cultivar o solo, e uma feliz analogia é o filme Tapete Vermelho. A película relata a saga do caipira Quinzinho (Matheus Nachtergaele) para cumprir promessa feita a seu falecido pai: levar o filho Neco (Vinícius Miranda) ao cinema para assistir a um filme de Mazzaropi, assim como seu pai havia feito com ele. Nesse périplo Quinzinho irá se deparar com uma realidade distinta da que vivenciou anteriormente. O filme rotulado por comédia perpassa em seu enredo problemas sociais como a truculência da polícia, menores abandonados, a questão do latifúndio e principalmente a aculturação. Provocar o riso é a postura filosófica do filme diante da realidade...

Leia Mais
0

Ponto de encontro – 2006

encounter-point

Na Filosofia Clínica existem dois movimentos existenciais que, em minha opinião, são fundamentais para uma boa relação entre o filósofo clínico e o partilhante: a Inversão (quando me dirijo ao meu mundo) e a Recíproca de Inversão (quando vou em direção ao mundo do outro). No filme Ponto de Encontro, é possível visualizar esses movimentos, que ocorrem de modo informal. O documentário aborda pequenos trechos de vidas de lideranças do “Fórum de Famílias Enlutadas”, formado por palestinos e israelenses que tiveram entes queridos mortos no conflito israel-palestino. 500 famílias em busca da paz entre os povos...

Leia Mais
0

Zorba, o grego – 1964

zorba

Sartre sempre falava que o homem é condenado a ser livre. O filme Zorba é uma bela mostra dos ideais existencialistas. O filme inicia com a chegada do escritor Basil (Alan Bates) à Grécia, e embarcando para Creta com a finalidade de tomar posse da herança deixada por seu pai, uma mina. Enquanto espera a embarcação conhece Aléxis Zorba (Anthony Quinn), um camponês para quem não há o certo e o errado. Quando Zorba concorda em trabalhar na mina abandonada de Basil, inicia-se um aprendizado, e uma mudança, no jovem escritor, ele gradualmente passa de observador passivo do mundo a participante, ao travar contato com uma cultura diferente da sua, diante do novo Basil se recolhe, Zorba o chama à vida...

Leia Mais
0

Munique – 2005

munique

Ao assistir o filme Munique, um dos principais pensadores que me vem à mente é Maquiavel e a sua leitura de conquista e manutenção do poder político, em “O Príncipe”. Ao separar a ética da política o pensador florentino se contrapõe à idéia vigente baseada em Aristóteles, para quem a política era uma extensão da ética, sendo as coisas vistas em termos claros, de certo e errado, justo e injusto, correto e incorreto. Para ajudar na compreensão da relação do pensamento de Maquiavel com o que é retratado na película, basta perceber que a resposta à questão não é tratada do ponto de vista ético, mas sim do ponto de vista cirúrgico, ou seja, extirpar o mal para manter o Poder...

Leia Mais
0

Uma lição de amor – 2001

UMA_LI~1

Sam Dawson (Sean Penn) é um homem portador de deficiência mental que cria sua filha Lucy (Dakota Fanning) com uma pequena ajuda de seus amigos. Sam utiliza-se de um modo interessante para compreender o mundo em que vive, compara situações vivenciadas por ele com músicas ou fatos relacionados aos Beatles e através destas traduções torna esse mundo inteligível para si. Após um desentendimento ocorrido no aniversário de Lucy, a sociedade – através de seus representantes legais – separam pai e filha, justificando assim poder oferecer uma melhor educação para o pleno desenvolvimento da criança. A partir desse evento, Sam busca ajuda da advogada Rita Harrison (Michelle Pfeiffer), que, a contragosto, aceita ser sua defensora pública. Perceber o outro e seus limites será o aprendizado de Rita...

Leia Mais