0

All that jazz – 1979

All that jazz

Ter consciência da morte parece ser uma das marcas da humanidade. Sócrates nos ensinava que “filosofar é aprender a morrer”; Pascal reconhecia estarmos “todos condenados à morte”. O diretor Bob Fosse, talvez querendo contrariar a fala de Wittgenstein, para o qual “a morte não pode ser vivida”, apresenta-nos o musical All That Jazz, uma filmagem semi-autobiográfica, onde retrata o cotidiano e os momentos finais da vida do diretor e coreógrafo Joe Gideon (Roy Scheider). O monólogo do comediante Davis Newman (Cliff Gorman) servirá de fio condutor da trama, onde são relatados, satiricamente, os cinco estágios da morte: raiva, negação, negociação, depressão e aceitação. Sem tecer nenhum comentário religioso, apenas retratando a sua representação de morte (e vida), Bob Fosse faz deste filme, e principalmente das cenas finais, a mais linda cena de despedida.

Revista Filosofia, Ciência & Vida, ano I – nº 1

FICHA TÉCNICA
O Show Deve  Continuar (All That Jazz)
Tempo de duração: 123 minutos
Ano de Lançamento: 1979 (EUA)
Direção: Bob Fosse

Trailer

 

Bye, bye love

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>